História da construção de estradas

660 anos de história vivida de construção de estradas

Em 2021, o Wirtgen Group comemora 60 anos da Wirtgen. É hora de relembrar o passado e olhar para o futuro. A Vögele, Hamm, Kleemann e Benninghoven também desempenharam um papel de liderança na evolução das tecnologias do setor. No total, o Wirtgen Group representa 660 anos de experiência – e sempre influenciou a história da construção de estradas.

60 anos da WIRTGEN = 660 anos de experiência

As fábricas matrizes do WIRTGEN GROUP na Alemanha estão entre as fábricas mais modernas do setor. Processos de produção enxutos, fluxos claros e ambientes de trabalho ergonômicos garantem tecnologias de ponta. A base para esse sucesso é um processo de desenvolvimento contínuo que remonta a bem longe no passado.

A trajetória da WIRTGEN

A história de sucesso da empresa WIRTGEN é bem conhecida no setor. Em versão resumida: Em 1961, Reinhard Wirtgen começa como empreiteiro de transportes no setor de construção de estradas. Rheinhard Wirtgen produziu seus dois fragmentadores de concreto em um galinheiro vazio. Isso foi em 1965 – e já nessa altura, o fundador da empresa demonstrava visão e coragem. Ele reconheceu as vantagens de seu projeto em relação às escavadeiras de esteira comumente usadas na época. E enxergou a oportunidade de ganhar um espaço no setor de construção de estradas como prestador de serviços. As inovações na reabilitação de estradas marcam a trajetória da WIRTGEN, e ao longo desse caminho, a empresa se tornou um fabricante de máquinas de construção de estradas – uma visão que se tornou realidade. Hoje, o Wirtgen Group reúne cinco fábricas matrizes alemãs, instalações de produção no Brasil, China e Índia, bem como suas próprias empresas de vendas e serviços. E se orgulha de ser uma parte forte da John Deere.

A WIRTGEN hoje
Joseph Vögele

As origens da Vögele remontam a um passado distante. Em 1836, Joseph Vögele fundou uma pequena ferraria em Mannheim, perto do Portal de Heidelberg. O momento foi favorável, pois apenas um ano antes a primeira ferrovia alemã tinha sido construída de Nuremberg a Fürth. Joseph Vögele reconheceu as oportunidades que a crescente rede ferroviária oferecia. A gama de produção da Vögele logo se estendeu de comutadores e plataformas giratórias a plataformas de transferência e sistemas de manobras. A partir de 1890, a empresa recebeu seus primeiros grandes contratos da Ferrovia Estadual Prussiana, inclusive para a construção da principal estação ferroviária de Frankfurt. Quando Heinrich Vögele, o filho do fundador da empresa, juntamente com seus filhos Joseph e Wilhelm, assumiu a administração da empresa no início do século 20, a Vögele era uma das empresas de construção civil mais importantes do mundo. Nos anos 20, a Vögele descobriu a construção de estradas como um campo de negócios. A motorização aumentou e trouxe mais e mais veículos de passageiros e caminhões para as estradas. As construtoras pavimentavam as estradas com camadas de alcatrão ou concreto. Como os projetos para as rodovias de duas pistas já estavam em andamento, as empresas construtoras e os fabricantes de máquinas de construção esperavam muitos pedidos grandes. Após 90 anos como fabricante de equipamentos ferroviários, a Vögele começou a produzir máquinas para a construção de estradas.

A VÖGELE hoje
O início da fábrica de máquinas dos Irmãos Hamm

Em 1878, os armeiros Franz Hamm e Anton Hamm fundaram a Maschinenfabrik Gebrüder Hamm na cidade de Tirschenreuth, no Alto Palatinado. Em sua fábrica na Schmellerstraße, eles inicialmente fabricavam equipamentos agrícolas, como debulhadoras móveis. A empresa também participou de grandes projetos de construção, como a construção da tubulação de água de Tirschenreuth em 1900. Logo, o espaço deixou de ser suficiente: Em 1908, Franz Hamm e Anton Hamm, que então empregavam 21 pessoas, ampliaram sua oficina pela primeira vez. Além das máquinas agrícolas, eles fabricavam locomóveis. Com a elevada industrialização, a rede rodoviária cresceu na virada do século. As empresas de construção usavam rolos compressores para a compactação das superfícies das rodovias. A Hamm também viu a construção de estradas como um novo campo de negócios promissor, que já havia sido desenvolvido na Inglaterra, mas que ainda estava em sua infância na Alemanha. Quando o Escritório Distrital Real da Baviera decidiu adquirir um rolo para a construção de estradas em 1911, a Hamm percebeu sua grande oportunidade. Após 30 anos como fabricantes de máquinas agrícolas, os irmãos Hamm agora entraram para o ramo de construção de estradas.

A HAMM hoje
Os primeiros passos da Kleemann GmbH

Em 1857, Ferdinand Kleemann fundou uma fábrica de lixas em Obertürkheim, nas proximidades de Stuttgart. Ele ampliou sua linha de produtos logo cedo: inicialmente para incluir cortadores de forragem e outros implementos agrícolas, e mais tarde também prensas excêntricas. Em 1878, seus descendentes adquiriram um terreno na Augsburger Straße e lá construíram uma nova oficina e fundição. Heinrich, um dos quatro filhos de Ferdinand, estabeleceu uma relação comercial, através de casamento, com um fabricante de Göppingen-Faurndau e logo assumiu a administração da empresa “Hildenbrand & Söhne”. A Kleemann descobriu o tratamento de rochas em 1902. Após a morte de Heinrich Kleemann, Friedrich Kleemann e Wilhelm Kleemann fundiram a empresa Hildenbrand com a Kleemann para formar a “Kleemanns Vereinigte Fabriken Obertürkheim und Faurndau” (Fábricas unidas da Kleemann de Obertürkheim e Faurndau). No mesmo ano, eles começaram a construir usinas estacionárias de tratamento de rochas e, com isso, aventuraram-se no mercado de tecnologia de tratamento pela primeira vez. Entretanto, essa área permaneceu como apenas um campo de negócios secundário da empresa por um longo tempo. Até a Primeira Guerra Mundial, a Kleemann fabricava trituradores de pedra e moinhos de esferas, assim como prensas de vinho, elevadores e tambores de triagem. Após a Segunda Guerra Mundial, a produção da Kleemann teve uma retomada lenta. Foi somente em 1952 que a empresa pôde voltar ao seu sucesso anterior. Os principais produtos ainda eram máquinas para usinas de tratamento estacionárias e plataformas elevatórias hidráulicas. Após a morte de Hans Kleemann, seus filhos Fritz Kleemann e Johannes Kleemann assumiram a administração da empresa em 1966. Sob sua direção, a Kleemann agora também produzia elevadores hidráulicos e usinas hidráulicas especiais para salões municipais e esportivos ou piscinas públicas. Uma inovação na tecnologia de tratamento foi alcançada em 1976. Pela primeira vez, a Kleemann desenvolveu um britador sobre rodas para um cliente nos Emirados Árabes Unidos. A base para isso foi o britador de mandíbulas móvel sobre rodas, que já havia sido fabricado nos anos 50. Por muitos anos, o Oriente Médio continuou sendo o principal cliente das usinas móveis. Na Alemanha, a Kleemann se tornou gradualmente uma especialista em usinas de tratamento estacionárias.

A KLEEMANN hoje
Os primórdios da BENNINGHOVEN

Otto Benninghoven começou em 1909 em Hilden com uma empresa para a fabricação de engrenagens e máquinas especiais. O ingresso na tecnologia de queima industrial veio na década de 1950. Na década seguinte, a indústria do asfalto tornou-se cada vez mais importante para a empresa. Em 1970, a empresa mudou-se para uma nova e moderna instalação de produção em Mülheim, para onde a sede também foi transferida. Desde 2007, um novo salão de montagem elétrica e final tem sido utilizado lá. Uma segunda fábrica foi mantida na cidade vizinha de Wittlich. Lá, principalmente a construção em aço, assim como a montagem de peneiras e tambores de secagem, foi estabelecida. Em 2016, foi realizada a cerimônia de inauguração do novo prédio da futura fábrica matriz da Benninghoven em Wittlich-Wengerohr. A produção ocorre lá atualmente.

A BENNINGHOVEN hoje
Desenvolvimento da construção de estradas

No início do século 18, as antigas técnicas de construção de estradas dos romanos foram ressuscitadas e desenvolvidas. Até então, eram comuns as estradas de terra pura, que se transformavam em rotas de tráfego barrentas e intransitáveis com o tempo chuvoso. Estradas de cascalho e estradas pavimentadas melhoraram a situação e entraram na moda, sendo sistematicamente construídas. Thomas Telford e John Loudon McAdam lançaram as bases da construção de estradas modernas durante tal período. Seus conhecimentos sobre construção graduada em camadas (conhecida como construção Macadam) e drenagem eficaz de estradas ainda são válidos hoje em dia. Para transportar pessoas e mercadorias o mais rápido possível, o número de conexões rodoviárias suprarregionais aumentou continuamente, além das estradas urbanas. As chamadas “Chausseen” (estradas artificiais) formaram uma rede de vias de longa distância em toda a Europa e só perderam sua importância com o advento da construção ferroviária.

1822: A primeira construção de estradas no método Macadam em Maryland (EUA).

O advento dos veículos motorizados provocou uma mudança fundamental na construção de estradas. O novo meio de transporte exigiu um maior reforço da camada de superfície das estradas e uma reformulação completa do traçado. As estradas construídas até então eram muito irregulares e sinuosas – muito inseguras para um tráfego de veículos mais rápido. Além disso, havia o problema da formação de poeira causada por camadas de superfície não ligadas. Por conseguinte, as camadas de superfície foram ligadas com alcatrão, betume ou cimento. Isso marcou o nascimento da construção de estradas de asfalto e concreto moderna como ainda hoje é praticada.

Fortes valores para o futuro

Coletivamente, as empresas do Wirtgen Group mostram sua força total: sempre quando nossos clientes precisam e como uma unidade que se beneficia de sua diversidade. Os fundamentos para nosso sucesso são a confiança em nossos colaboradores e a satisfação de nossos clientes. Para concluir um pedido a tempo, Reinhard Wirtgen nunca teve problema em trabalhar nas máquinas durante a noite. Hoje, também estamos comprometidos em oferecer a nossos clientes a melhor qualidade possível, as tecnologias mais avançadas e o serviço mais abrangente em todos os momentos. Esta exigência se reflete em nossa proposta de valor: “Close to our customers”. Essa tradição continua sob a John Deere.

História do WIRTGEN GROUP
Novo conceito para revistas aos 60

Não apenas a Wirtgen está comemorando seu 60º aniversário, mas a FORUM também está comemorando sua 60ª edição.

A primeira edição da FORUM foi publicada em dezembro de 1986 – naquela época, ainda como uma revista puramente da equipe de colaboradores da Wirtgen que sempre foi popular entre os clientes. É por isso que a circulação excedeu claramente o número de colaboradores. Com a edição 31, a FORUM foi oficialmente um jornal do cliente pela primeira vez. Na época, publicada no clássico formato de jornal berlinense. Com a edição 42, a FORUM tornou-se uma verdadeira revista do cliente em termos de conteúdo e aparência, no formato moderno de revista com o qual você está familiarizado hoje.

Futuro formato de revista digital
A Forum sempre acompanhou o rápido desenvolvimento e as mudanças da história da empresa, mas também esteve em si sujeita a constantes mudanças. Estamos constantemente dando continuidade a essa tendência e transformando a FORUM em uma nova revista digital do WIRTGEN GROUP, que também incluirá nossa revista do usuário Road News. O novo título será publicado em outubro de 2021.
Assim, você pode continuar acompanhando as notícias do mundo do Wirtgen Group, de reportagens sobre obras e desenvolvimentos de produtos inovadores a uma visão dos bastidores da empresa.

Revistas do WIRTGEN GROUP